Quem pediu a sua opinião?

Quem pediu a sua opinião?

vivo sabrina ruivo opinião

Outro dia prestei atenção em um comercial da Vivo com a Sabrina Sato que está passando tem algum tempo e me incomodei demais. Procurando pelo vídeo achei algumas matérias e todas descreviam como “Ruivo ajuda Sabrina a manter a forma”. Não é bem assim que eu vejo, e queria dizer algumas coisas pras “Sabrinas” e pros “Ruivos” da vida real. Vou descrever comercial e fazer os comentários.

O garçom serve o pedido da Sabrina e o Ruivo fala “Sabrina, desculpa incomodar, mas eu vi uma pesquisa aqui que diz que o ovo engorda.”

Oi, quem perguntou?? Quem deu te deu o direito de sair dando palpite no prato dos outros?? A menos que você seja nutricionista e a pessoa tenha te pedido (ou pago né) uma opinião, não faça isso! Nem com um desconhecido, por razões óbvias, nem com um amigo.  Algumas pessoas podem achar que isso é um apoio ou um incentivo para que o amigo faça dieta, mas muitas vezes só vai gerar culpa, frustração e ansiedade, e adivinha o que acontece depois? A pessoa vai comer mais do que teria comido quando você resolveu fiscalizar o prato dela.

Sabrina responde com seu clássico “Verdade?”, fazendo cara de dúvida e afastando o prato.

Amiga… jura que você vai deixar de comer algo que estava com vontade por causa da opinião de alguém?? Nesse caso de um desconhecido ainda… Sério, não sei um jeito mais educado de dizer isso: FODA-SE A OPINIÃO ALHEIA!!! Se estiver com vontade coma e pronto! Sem culpa, de preferência.

Ruivo mexe no celular de novo e diz “Ah não, atualizou aqui e um novo estudo diz que não engorda não, pode comer.”

Duas coisas aqui. Primeiro “pode comer”, desde quando ela precisa da autorização dele?? Volto ao primeiro ponto lá de cima, por mais que você ache que está fazendo bem para a pessoa, não, você não tem o direito de controlar o que ela come ou deixa de comer. Pare de ser chato!

A outra coisa eu até achei legal, que é mostrar que sempre tem um estudo novo sobre alimentos que fazem bem ou fazem mal, e que contradiz um estudo anterior. A consequência disso é o que a nutricionista Sophie Deram chama de “terrorismo nutricional”, ninguém sabe mais o que pode ou não comer. Pra mim a questão é relativamente simples: tudo em excesso faz mal!

Ela sorri, pega o prato de volta, se prepara para comer e comenta da velocidade do celular dele.

De novo, coma de acordo com a sua vontade, não de acordo com a opinião de ninguém!

Quando ela vai comer, ele diz que atualizou de novo, que engorda sim e afasta o prato dela novamente.

Sério, se alguém põe a mão no meu prato assim leva uma garfada na mão, no mínimo! Respeito mandou lembranças…

Ela reage perguntando “Você está querendo me deixar maluca?”.

Entendo novamente como uma crítica aos constantes estudos contraditórios.

E por fim a cereja do bolo… a resposta dele: “Não, estou querendo te deixar exatamente como você está agora”, fazendo um movimento com a mão e olhando o corpo dela de cima a baixo.

Por partes… Amigo, dane-se a sua opinião! Que inclusive ninguém pediu, desde o começo! Vou contar uma coisa que talvez você ainda não saiba, as mulheres não estão nesse mundo para agradar seus olhos… A função delas não é serem belas para serem admiradas. Não que elas não possam ser bonitas, você só não tem o direito de controlar isso, porque o corpo é delas! Você pode ter as suas preferências por determinados tipos de corpo, claro, mas é só isso. A preferência é sua, o corpo é dela.

Amiga, sei que as vezes você pode ter sido levada a pensar como os homens, mas leia o que eu acabei de explicar pra eles. O corpo é seu! Você pode querer mudá-lo, porque você tem o direito de controlar isso, mas tem que ser pela sua opinião. Se você ainda age assim, por favor pare e repense.

Por último, para o amigo que escreveu esse comercial: a culpa não é de todo sua, porque acredito que só tentou retratar o que entende que já acontece na vida real, e sei que acontece mesmo. A questão é que você não deveria usar o alcance que tem para perpetuar esse tipo de pensamento e de comportamento, então na próxima tente passar uma mensagem melhor e mais adequada, por favor.

 

 

Eis que eu descubro que já tem uma próxima, e ele só piorou… A continuação mostra os dois segurando o cardápio do restaurante e ela pedindo ajuda pra escolher a sobremesa. Ou seja, ela validou a intromissão dele e agora pede ajuda… trágico! Ela pergunta se pudim de leite, arroz doce e goiabada engordam, ele responde que sim pra todos. Ela então se pergunta se vale a pena tanto sacrifício… e ele responde que vale!!! De novo… Amigo, a decisão é dela! Amiga, você pode e deve se perguntar se os sacrifícios valem ou não, e só você pode responder! Não dê esse poder a mais ninguém!

A gente começa a comer com os olhos

A gente começa a comer com os olhos

bolo com flores comestiveis para comer com os olhos

A gente começa a comer com os olhos. Já repeti muito essa frase quando trabalhava em um buffet para casamentos. Lá os canapés, que eram bem bonitinhos e delicados, eram servidos em bandejas decoradas com flores, o que certamente deixava o visual todo muito atrativo. Outro dia recebi esse bolo da Casa da Vó Chica, também decorado com flores, mas comestíveis, em tons de vermelho, laranja e amarelo parecia uma pintura! Então me lembrei de quando falava isso pros casais e o quanto é verdade.

Depois de criar coragem para cortar aquela pequena obra de arte, ansiosa pelos recheios e sabores que encontraria, me lembrei do comentário que fazia em seguida: como consequência a boa impressão inicial criava uma grande responsabilidade, porque o visual gera uma expectativa que o sabor depois tem que atender, caso contrário a decepção será proporcional!

Uma vez eu estava em um casamento, como convidada, e tinha uma mesa de sobremesas linda, com várias opções. Uma conhecida pegou uma taça com camadas de creme de mascarpone e frutas vermelhas (frutas vermelhas costumam fazer efeitos chamativos em sobremesas, tanto pelo nome quanto pela cor), depois de algumas colheradas ela parou, olhou para o doce e falou “isso não é gostoso, por que é que eu ainda estou comendo?”. Ela estava encantada com o visual e queria que fosse gostoso, mas a gente só começa a comer com os olhos, depois é com o paladar mesmo e esse é mais exigente! Uma sobremesa boa pode ficar maravilhosa quando bem apresentada, mas nem o mais requintado visual consegue mascarar sabores ruins ou até falta de sabor.

Em tempo: o bolo que me fez lembrar de tudo isso estava tão gostoso quanto lindo sim, atendeu todas as minhas expetativas! Só achei legal comentar sobre isso, pra lembrar que esses dois aspectos devem andar juntos sempre!

Haribo no Brasil

Haribo no Brasil

ursinhos haribo no brasil

Ótima notícia pros amantes das famosas balinhas de ursinho: a Haribo vai abrir fábrica no Brasil! Essa é uma boa notícia também economicamente, afinal deixando de ser importada a bala deve ficar mais barata pro consumidor. E pensando um pouco além, uma nova fábrica significa mais empregos e não deixa de ser uma demonstração de confiança na economia do país. O presidente da empresa afirmou a um jornal alemão que uma pequena unidade de produção deve ser inaugurada ainda esse ano, perto de São Paulo. Por ser pequena não dá pra saber ainda se a Haribo brasileira fabricará a mesma variedade de balas de goma encontrada na Alemanha, mas acredito que a bala de ursinho, que é a principal, não deve faltar!

Para quem não conhece, a Haribo foi fundada em 1922 por Hans Riegel, na cidade alemã Bonn. O nome veio das iniciais do nome dele e da cidade HA – RI – BO. No começo a produção era pequena e entregue de bicicleta pela própria família. Aparentemente alemães gostam bastante de doces e de ursos, e a inspiração para fazer as balas de goma no formato de urso veio dos “ursos bailarinos”, animais treinados para divertir a massa em praça pública na época medieval. O slogan da Haribo é “Haribo faz a criançada feliz” (isso rima em alemão) desde 1930, e em 1960 recebeu um complemento muito justo “E os adultos também”!

A empresa hoje é comandada pelo neto de Hans Riegel, Hans Guido Riegel, com uma administração familiar considerada bastante autoritária e antiquada, mas que parece funcionar muito bem, afinal são mais de 6 mil funcionários e uma produção de mais de 80 milhões de unidades por dia!

Além da fábrica no Brasil, que vai abastecer outros países da América Latina, a Haribo também vai abrir uma unidade de produção nos Estados Unidos, que é o maior mercado de doces do mundo, e pretende exportar para a China, onde o consumo de doces vem aumentando.

Sejam bem vindos ursinhos!

 

Colgate NeutrAçúcar – Comendo Doces sem Cárie

Colgate NeutrAçúcar – Comendo Doces sem Cárie

colgate neutraçúcar

A Colgate lançou uma nova pasta de dente, a Colgate Máxima Proteção Anticáries mais NeutrAçúcar, que promete combater os ácidos originados pelos açúcares dos alimentos. Eles me mandaram esse kit super fofo com a pasta, claro, e vários docinhos com a temática de festa junina. Eu achei a ideia muito legal e quis escrever mais aqui pra tentar desmistificar mais uma coisa sobre o açúcar.

Meu pai é dentista e com ele aprendi desde pequena que o que causa cárie não é comer açúcar. O problema não está em comer doce em si, está em não escovar os dentes depois de comer! Explicando leigamente, depois que a gente come ficam nos dentes restos dos alimentos, misturados com saliva e com as bactérias que existem naturalmente na boca. Isso é chamado de placa. Sabe quando passamos a língua nos dentes e sentimos eles meio ásperos? É a placa que se formou, e nela as bactérias vão transformando o açúcar em ácidos, e esses ácidos corroem os dentes. A corrosão é que é a cárie.

Então não é instantâneo, comeu açúcar ficou com cárie. É um processo… Como não podemos eliminar as bactérias desse processo, temos que eliminar o açúcar, mas não precisa ser não ingerindo. Até porque diversos alimentos contém açúcares, não são só os doces, então também não adianta não comer açúcar e achar que não vai ter cáries só por isso. Basta escovarmos os dentes, retirando essa placa e interrompendo o processo.

Pra ajudar nessa escovação a Colgate NeutrAçúcar promete ser a maior inovação no combate a cárie desde a introdução do flúor, nos anos 50! Ela tem arginina, que quando processada pelas bactérias eleva o pH da boca a um nível mais saudável; e cálcio, que quando combinado com o flúor consegue remineralizar o dente quatro vezes mais do que o flúor sozinho. Ela promete reduzir em 20% o aparecimento de novas cáries e reverter as que estiverem bem no comecinho. Então ela previne e trata!

Eu estou usando a Colgate NeutrAçúcar e pretendo continuar. É difícil analisar a olho nu, então não dá pra dizer que estou vendo resultados, mas sinto que a boca fica bem limpinha e os dentes bem lisinhos sim!

A Magia dos Ovos de Páscoa

A Magia dos Ovos de Páscoa

A Páscoa é uma das minhas épocas preferidas do ano, por motivos óbvios de: Ovos de Chocolate! Acho lindo ver os corredores dos supermercados claustrofóbicos por estarem cheios de ovos de páscoa pendurados no teto! Sei que estão caros, que quando a gente faz a conta de quantas barras do mesmo chocolate daria pra comprar pelo mesmo valor parece que acende um letreiro de idiota na testa, que com o preço de um ovo de páscoa de 300g  dá pra comprar 1kg de carne… Mas também sei que tem toda uma magia envolvida! Abrir um ovo de páscoa pode ser mais empolgante do que abrir um presente, ainda que eu já saiba o que vou encontrar! Tirar o adesivo que prende a fita, sofrer pra soltar o nó, desamarrar a fita, abrir o celofane que fica enorme, e encontrar ele ali, reluzente, coberto de papel prateado bem esticadinho, separar as duas metades, sentir o cheiro do chocolate, quebrar o primeiro pedaço… Ah, é um momento inegavelmente delicioso!Ovos de Páscoa

Claro que as empresas sabem dessa magia e se valem dela pra poder cobrar sempre um pouco mais, simplesmente porque sabem que a gente paga! Tem também algumas questões de custos que não são difíceis de compreender. Tem maquinário específico pros ovos que só é usado em alguns meses, contratação de mão de obra extra (porque a produção dos chocolates normais não para), transporte eu não sei exatamente como é feito, mas ainda que seja nos mesmos caminhões, é fácil calcular que um ovo ocupa muito mais espaço do que a barra, logo cabem menos em cada caminhão. Então, ok, entendo que um ovo de 170g custe mais que uma barra do mesmo peso, mas será que precisa mesmo ser tão mais??

Eu sempre pesquisei bastante antes de comprar, fazia uma tabela comparativa do preço dos ovos que me interessavam em supermercados e lojas diferentes, calculando também o preço a cada 100g pra ter mais noção. E olha, a diferença as vezes era bem grande viu (o que mostra que a culpa não é toda dos fabricantes). Alguns anos atrás comecei a incluir também ovos de páscoa caseiros. Muitas vezes o valor era melhor, e mesmo que não fosse eu achava legal comprar direto de alguém, colaborar e incentivar uma pessoa, uma família.

Ovo de colher

Ainda adoro saber quais são as novidades do ano. Quando eu era criança só me lembro de ovos de casca simples, recheados com brinquedo ou bombom, o mais ousado era o crocante. Depois, lembro de alguns terem um recheio safado tímido na casca. Teve uma época em que começaram os formatos diferentes, que eu gostava como sacada de marketing, mas como consumidora não achava válido como ovo de páscoa não. Desde então a criatividade vem sendo mais frequente, com cascas super recheadas, sabores diferentes, até o ovo inteiro recheado que é o queridinho da vez, o ovo de colher. Com tanta novidade aquele ovo tradicional de quando eu era criança é quase ignorado.

Claro que pra mim qualquer chocolate, em qualquer formato, é sempre melhor do que não ter chocolate. Mas super defendo os ovos de páscoa, ainda que sejam os mais simples!

OBS: Fotos by Google

Ana Maria sem lactose

Restrições alimentares, quando a pessoa é intolerante ou alérgica a determinados alimentos, devem ser bem complicadas. Eu não tenho nenhuma, mas já tentei me imaginar com algumas e certamente sofreria muito! Acho que as restrições mais comuns são a leite, glúten, açúcar e nozes. Talvez essa última fosse a mais fácil de administrar pra mim, mas realmente não sei como lidaria com as outras. Agora, se já é difícil para adultos, pensa para crianças! Elas sofrem por não poderem comer coisas que parecem gostosas, e os pais por não poderem dar o que os filhos pedem.

É o caso da história desse post, que o Super Colaborador me mostrou semana passada. A criança de 3 anos pedia pra mãe pra ficar olhando as embalagens de bolinho Ana Maria no supermercado, mesmo sabendo que não poderia comer, por ter alergia a proteína do leite. De cortar o coração né? A mãe mandou um e-mail pra Pullman, pedindo que fizessem uma opção sem lactose para que seu filho pudesse comer. Pra surpresa dela a Pullman enviou uma lista com todos os seus produtos sem lactose, que inclui 3 sabores de Ana Maria, 2 de rocambole, 1 de bolo, 2 de pão doce e 2 de rosquinhas! Olha quanta opção! Claro que ela correu pra comprar os bolinhos desses sabores (baunilha, morango e chocolate com baunilha) e desde então (isso foi em 2006) seu filho é um feliz comedor de Ana Marias!

Quem tem alguma restrição alimentar, ou filho que tenha, deve se acostumar a ler sempre muito bem as embalagens e os ingredientes, tanto para evitar produtos que não devem ser consumidos, quanto para descobrir os que podem! Isso porque algo com sabor chocolate, por exemplo, pode ser feito com cacau e não ter leite. Geralmente no final da lista de ingredientes já vem o aviso se contém ou não glúten e se o alimento foi processado em máquinas que também processam leite ou nozes, podendo conter traços desses, o que pra algumas pessoas é o suficiente para não poderem comer.

Atualmente está na “moda” cortar principalmente lactose e/ou glúten da alimentação, mesmo sem necessidade. Provavelmente porque quem descobre que tem a restrição e passa a ter uma deita sem esse item de fato emagrece (ou desincha) e fica mais saudável. Mas isso porque era um alimento que fazia mal pra aquela pessoa, porque o corpo dela tinha uma dificuldade pra processar aquele ingrediente. Não significa que vá fazer bem pra todo mundo, cada organismo funciona de um jeito. Quem tem a restrição faz as alterações na dieta junto com nutricionista, com acompanhamento médico. Quem resolve alterar por conta própria pode acabar ficando sem nutrientes necessários, por não fazer as substituições corretas.

Outra dica pra quem tem restrição a lactose ou a glúten é o Brownie de Batata Doce que postei semana passada, já viu?