Doce infância nos anos 80 e 90

Doce infância nos anos 80 e 90

Eu nasci em 84, então a primeira parte da minha infância foi nos anos 80, e a segunda nos anos 90. A memória dessa época se embaralha toda e não sei precisar de que ano era cada coisa, mas lembro bem e tenho muitas saudades de alguns docinhos que comia… Porque, claro, eu sou apaixonada por doces desde sempre! Pra terem ideia a minha memória mais antiga é do meu aniversário de 3 anos. Sabe do que eu me lembro? Dos pirulitos de chocolate em formato de morango que minha mãe fez… Desses eu não tenho foto e nem tem como vocês recordarem comigo, mas de alguns desses talvez se lembrem:

Biscoito FOFY

Ai que saudade do saquinho vermelho e dos ursinhos deliciosos sabor chocolate e caramelo. Dizem que nos Estados Unidos eles ainda existem com o nome de Teddy Grahams.

Biscoito do Monstrinho Creck

monstrinho creck anos 80Eu amaaava o de morango, senti o gosto só de lembrar! Esse eu tenho certeza que era dos anos 80, mas não sei quando parou de ser fabricado… Era muito fofo, a ideia era que o Monstrinho Creck experimentava todos os biscoitos, como controle de qualidade, então eles vinham todos com essa marquinha de mordida!

Waffer e Bombons do Fofão

Esses não dá pra dizer que eram gostosos não haha Mas me lembro muito de ver na TV! Eram de uma marca chamada Dizioli, que se não me engano fazia uns doces assim de outros personagens também…

 

 

 

Chocolate Surpresa

Esse é clássico dos anos 80, mas eu também tenho saudades… O chocolate era uma delícia, tinha a surpresa (né) de não saber que bicho vinha, e ainda era cultural, porque trazia fotos e informações de vários animais, várias espécies…

Chocolate da Turma da Mônica

Não sei se foi isso mesmo, mas na minha cabeça ele substituiu o Surpresa. E acho que veio dele minha paixão por misturar chocolate branco e ao leite…

 

Chocolate Aerado

Muito antes do Bubbly a Lacta já teve um chocolate Aerado, exatamente com esse nome. Parecia o Suflair, mas vinha numa embalagem quadradinha individual. Também adorava o que misturava chocolate branco e ao leite. Esse tenho quase certeza que já era nos anos 90.

 

Chocolate Personalidades

Esse era da Garoto. Nos anos 90 teve uma super moda dos Looney Tunes, era o máximo ter uma camiseta do Piu Piu da Side Walk! E essa moda foi parar até no chocolate, que era uma delícia por sinal!

 

 

Guarda chuva de Chocolate 

O guarda chuvinha ainda existe, mas eu juuuro que quando era criança ele era mais gostoso! O que comi recentemente era pura gordura e sinceramente sei que meu paladar não evoluiu taaanto assim…

 

Outros doces que marcaram a minha infância entre os anos 80 e 90, foram o Lollo que voltou; o Dadinho que mudou de fabricante mas segue firme e forte; Kinder Ovo, que na época era baratinho e dava pra colecionar os brinquedos. Aliás, falando em colecionar, tinha uma caixinha que vinha com os personagens da Hanna Barbera e vários doces dentro. Confesso que nem me lembro tanto dos doces, mas sei que comprei váriasss! E infelizmente não guardei os brinquedos… O único lugar que encontrei alguma informação sobre a marca foi nesse site, mas não fala dos doces e a marca, que era da Pepsico, não existe mais no Brasil…

Esse post já ficou muito longo então balas, chicletes e pirulitos ficam pra um próximo!

Leite Condensado

Leite Condensado

leite condensadoLeite Condensado é um ingrediente mágico né? É só combinar com quaisquer outros ingredientes gostosos (e doces obviamente) que vira uma sobremesa gostosa, não tem erro! Eu brinco que é um item de primeira necessidade e que nunca pode faltar no armário, mas você sabia que ele foi inventado por necessidade mesmo??

Lá por volta de 1827 na França os produtores tinham dificuldade em transportar o leite até as cidades, porque muitas vezes ele estragava antes de chegar. Naquela época ainda não tinha a pasteurização, era leite puro e natural mesmo, logo muito perecível. O processo de adicionar açúcar e aquecer para retirar grande quantidade de água do leite, por evaporação, fazia com que ele durasse mais tempo. Assim era mais fácil pro produtor levar e pro consumidor guardar, já que também não tinham geladeiras. Depois era só misturar na água, igual leite em pó, e tomar como leite mesmo. Dá pra imaginar??

Em 1853 o empresário americano Gail Borden Jr levou esse método pros Estados Unidos, e lá começou a ser um processo industrial. Isso foi bem útil durante a Guerra Civil Americana, entre 1861 e 1865, porque o leite condensado era um alimento fácil de transportar e de armazenar e bastante calórico, suprindo a necessidade de energia dos soldados.

Depois da guerra o leite condensado foi chegando aos mercados e em 1871 já era possível encontrar aqui no Brasil, mas importado. Em 1921 a Nestlé inaugurou sua primeira fábrica brasileira, em Araras – SP, e adivinha qual foi o primeiro produto feito?? Na embalagem tinha o desenho de uma camponesa suíça carregando um balde de leite na cabeça, por isso ficou conhecido como o “Leite da Moça”. A Nestlé incorporou a ideia e em 1937 adotou o nome Leite Moça nas embalagens. Hoje temos várias outras marcas, mas há de se respeitar a primeira.

Agora você já pode explicar pra quem perguntar porque leite condensado é algo tão necessário! Além de ser porque ele faz brigadeiro, beijinho, pudim…

História da Torta Holandesa

História da Torta Holandesa

Eu achei que seria interessante falar aqui no blog sobre origens ou curiosidades de sobremesas, contar as histórias de onde, como e porque foram criadas, por quais adaptações passaram… Bom, descobri que não é tão fácil conseguir essas informações. Procurei alguns livros em livrarias, mas a maioria traz somente receitas. Na internet encontrei alguma coisa, mas o mesmo texto aparece em vários sites diferentes, ninguém cita as fontes, então não dá pra saber qual foi o primeiro, nem se é confiável, até porque geralmente “não se tem certeza da origem”, tendo duas ou três versões para um mesmo doce.

tortaholandesaUma das histórias que encontrei em vários sites, mas sempre com a mesma versão é a da Torta Holandesa. Esperava encontrar algo como “há muitos e muitos anos uma senhora holandesa fazia um doce com recheio a base de leite, coberta com creme de chocolate e biscoitos típicos para decorar. A receita foi passando de geração em geração até chegar ao Brasil, onde foi adaptada para como a conhecemos hoje.” Só que não… não foi nada disso!

Os holandeses nunca ouviram falar dessa sobremesa. Li alguns relatos de gente que procurou a torta quando esteve na Holanda e só encontrou uma torta de maçã, que é a torta tradicional deles; alguma reportagem chegou a ligar pro consulado em Brasília e ninguém sabia do que estavam falando (li isso em mais de um lugar, então não sei qual era o real…). Sabe por que? Porque ela não foi adaptada e sim criada aqui no Brasil!!!

A Silvia Leite tinha uma confeitaria em Campinas e em 1990 criou uma receita nova que deu o nome de Torta Holandesa em homenagem aos tempos que passou na Europa, e conheceu uma família, adivinhem? Holandesa! Hoje encontramos várias versões da receita, com sorvete, com manteiga, sem manteiga, com chantilly… o que até ajudou a popularizar a sobremesa, mas a original sabe onde você encontra?? Na Mr. Bey!

A empresa da Sílvia, a Holandesa & Cia, havia deixado de ser só um café e já era uma fábrica que atendia restaurantes. A Alibey fazia petit gateau congelado, vendido em supermercados. As duas se uniram e formaram a Mr. Bey, que a gente encontra tanto em restaurantes quanto em supermercados, e agora já sabe que é a Torta Holandesa oficial!

Agora a receita mesmo eu vou ficar devendo… Encontrei várias, mas não consegui saber qual é a original. Eu adoro essa sobremesa, e tirando as que vão muita manteiga e deixam o creme pesado, acho todas válidas!

Fontes:
Mr. Bey
Vitrine Hotel 2005