vivo sabrina ruivo opinião

Outro dia prestei atenção em um comercial da Vivo com a Sabrina Sato que está passando tem algum tempo e me incomodei demais. Procurando pelo vídeo achei algumas matérias e todas descreviam como “Ruivo ajuda Sabrina a manter a forma”. Não é bem assim que eu vejo, e queria dizer algumas coisas pras “Sabrinas” e pros “Ruivos” da vida real. Vou descrever comercial e fazer os comentários.

O garçom serve o pedido da Sabrina e o Ruivo fala “Sabrina, desculpa incomodar, mas eu vi uma pesquisa aqui que diz que o ovo engorda.”

Oi, quem perguntou?? Quem deu te deu o direito de sair dando palpite no prato dos outros?? A menos que você seja nutricionista e a pessoa tenha te pedido (ou pago né) uma opinião, não faça isso! Nem com um desconhecido, por razões óbvias, nem com um amigo.  Algumas pessoas podem achar que isso é um apoio ou um incentivo para que o amigo faça dieta, mas muitas vezes só vai gerar culpa, frustração e ansiedade, e adivinha o que acontece depois? A pessoa vai comer mais do que teria comido quando você resolveu fiscalizar o prato dela.

Sabrina responde com seu clássico “Verdade?”, fazendo cara de dúvida e afastando o prato.

Amiga… jura que você vai deixar de comer algo que estava com vontade por causa da opinião de alguém?? Nesse caso de um desconhecido ainda… Sério, não sei um jeito mais educado de dizer isso: FODA-SE A OPINIÃO ALHEIA!!! Se estiver com vontade coma e pronto! Sem culpa, de preferência.

Ruivo mexe no celular de novo e diz “Ah não, atualizou aqui e um novo estudo diz que não engorda não, pode comer.”

Duas coisas aqui. Primeiro “pode comer”, desde quando ela precisa da autorização dele?? Volto ao primeiro ponto lá de cima, por mais que você ache que está fazendo bem para a pessoa, não, você não tem o direito de controlar o que ela come ou deixa de comer. Pare de ser chato!

A outra coisa eu até achei legal, que é mostrar que sempre tem um estudo novo sobre alimentos que fazem bem ou fazem mal, e que contradiz um estudo anterior. A consequência disso é o que a nutricionista Sophie Deram chama de “terrorismo nutricional”, ninguém sabe mais o que pode ou não comer. Pra mim a questão é relativamente simples: tudo em excesso faz mal!

Ela sorri, pega o prato de volta, se prepara para comer e comenta da velocidade do celular dele.

De novo, coma de acordo com a sua vontade, não de acordo com a opinião de ninguém!

Quando ela vai comer, ele diz que atualizou de novo, que engorda sim e afasta o prato dela novamente.

Sério, se alguém põe a mão no meu prato assim leva uma garfada na mão, no mínimo! Respeito mandou lembranças…

Ela reage perguntando “Você está querendo me deixar maluca?”.

Entendo novamente como uma crítica aos constantes estudos contraditórios.

E por fim a cereja do bolo… a resposta dele: “Não, estou querendo te deixar exatamente como você está agora”, fazendo um movimento com a mão e olhando o corpo dela de cima a baixo.

Por partes… Amigo, dane-se a sua opinião! Que inclusive ninguém pediu, desde o começo! Vou contar uma coisa que talvez você ainda não saiba, as mulheres não estão nesse mundo para agradar seus olhos… A função delas não é serem belas para serem admiradas. Não que elas não possam ser bonitas, você só não tem o direito de controlar isso, porque o corpo é delas! Você pode ter as suas preferências por determinados tipos de corpo, claro, mas é só isso. A preferência é sua, o corpo é dela.

Amiga, sei que as vezes você pode ter sido levada a pensar como os homens, mas leia o que eu acabei de explicar pra eles. O corpo é seu! Você pode querer mudá-lo, porque você tem o direito de controlar isso, mas tem que ser pela sua opinião. Se você ainda age assim, por favor pare e repense.

Por último, para o amigo que escreveu esse comercial: a culpa não é de todo sua, porque acredito que só tentou retratar o que entende que já acontece na vida real, e sei que acontece mesmo. A questão é que você não deveria usar o alcance que tem para perpetuar esse tipo de pensamento e de comportamento, então na próxima tente passar uma mensagem melhor e mais adequada, por favor.

 

 

Eis que eu descubro que já tem uma próxima, e ele só piorou… A continuação mostra os dois segurando o cardápio do restaurante e ela pedindo ajuda pra escolher a sobremesa. Ou seja, ela validou a intromissão dele e agora pede ajuda… trágico! Ela pergunta se pudim de leite, arroz doce e goiabada engordam, ele responde que sim pra todos. Ela então se pergunta se vale a pena tanto sacrifício… e ele responde que vale!!! De novo… Amigo, a decisão é dela! Amiga, você pode e deve se perguntar se os sacrifícios valem ou não, e só você pode responder! Não dê esse poder a mais ninguém!