Nesse Dia das Mulheres achei importante lembrar que além de alguns Direitos da Mulher, temos todas alguns Deveres da Mulher também! Sem cumprir os deveres, algumas conquistas de direitos deixam de ter tanto valor.

A lista de direitos da mulher, segundo a ONU, é essa:
Direito à vida.
Direito à liberdade e à segurança pessoal.
Direito à igualdade e a estar livre de todas as formas de discriminação.
Direito à liberdade de pensamento.
Direito à informação e à educação.
Direito à privacidade.
Direito à saúde e à proteção desta.
Direito a construir relacionamento conjugal e a planejar a sua família.
Direito a decidir ter ou não ter filhos e quando tê-los.
Direito aos benefícios do progresso científico.
Direito à liberdade de reunião e participação política.
Direito a não ser submetida a torturas e maltrato.

Alguns bem básicos né, mas que sim, precisaram ser ditos para que fossem respeitados em muitos lugares… E a gente sabe que as conquistas vão além disso quando começam a ser aplicadas na prática do dia a dia.

A lista de deveres da mulher quem vai fazer sou eu mesma:
Dever de ser feliz.
Dever de se amar e se respeitar.
Dever de ser ela mesma.
Dever de fazer as próprias escolhas.
Dever de respeitar as escolhas alheias.

Parece fácil né? Mas esse último é um dos mais importantes e que valida todos os outros deveres e até alguns direitos. Se as mulheres não puderem fazer suas próprias escolhas por medo do julgamento de outras mulheres, elas vão acabar deixando de ser elas mesmas, vão estar se desrespeitando e consequentemente vão acabar se amando menos, e certamente não vão ser tão felizes quanto poderiam ser.

Se você fez uma escolha, segundo o que você acha que é melhor para você, respeitando as suas vontades e os seus valores e está feliz com a sua escolha, ótimo! Mas não julgue uma mulher que fez uma escolha diferente, seja na carreira, na família, no jeito de se vestir, no corpo… dê a ela o direito de cumprir os deveres dela, eles não excluem os seus.

Enquanto a gente continuar achando que sabe o que é melhor pra todo mundo e impondo regras de comportamento disfarçadas de receita de felicidade, o direito à liberdade nunca será pleno.