Aerie sem retoque

Vocês viram no UOL essa matéria falando de uma empresa de lingerie e moda praia americana que decidiu que suas campanhas seriam sem retoque nos corpos das modelos e viu suas vendas aumentarem mais de 10% em um ano? A marca em questão é a Aerie, da American Eagle. Eles adotaram em 2014 a ideia de que “não é preciso editar a beleza” e incentivam que as consumidoras postem fotos usando os produtos, também sem retoque, usando a #AerieReal.

Pra mim parece bem lógico que a consumidora fique mais satisfeita com o produto depois (e consequentemente volte a comprar outras vezes) quando ela sabe melhor o que esperar de uma roupa ou lingerie. Se quando você vê uma peça numa foto toda esculpida acha linda, mas quando põe no seu corpo ela não é tão incrível, acaba ficando decepcionada e não volta a comprar. O erro obviamente não está no seu corpo, até porque como podemos ver nas fotos dessa marca os corpos das modelos também não são perfeitos, acredite!

OK que a maioria das modelos é beeem magra, que elas sabem posar pra foto, ou seja, conhecem seus melhores ângulos e posições e que os fotógrafos também sabem o que estão fazendo, conseguem usar a iluminação a favor. Isso faz com que as fotos no Instagram da Aerie sejam bem bonitas e em várias eu nem tenha lembrado que são sem retoque. Em algumas dá pra ver uma “gordurinha” saltando em um elástico (sim, isso acontece até nas modelos super magras), dobras ou uma barriga “positiva” em certas posições, estrias… Olha alguns exemplos:

aerie sem retoque mont 2

As campanhas da Aerie servem pra mostrar que na verdade nem as modelos de revista tem corpos de revista, aquela “perfeição” não existe! Perfeito é ser você mesma, é estar confortável e confiante! “Ah, mas as imperfeições delas são mínimas, assim é fácil”. Sim, concordo, mas quantas pessoas você conhece que se torturam e odeiam seus corpos também por imperfeições que você considera mínimas? Acho que tendemos a ser mais críticas com o nosso próprio corpo e os problemas dos outros são sempre menores né…

Além das fotos dos produtos o Instagram da marca também tem várias frases motivacionais e inspiradoras, fotos de docinhos apetitosos e de consumidoras usando as peças. Isso tudo é tão legal e tão importante, porque cria um círculo vicioso positivo. A marca vende a ideia de que as mulheres não tem que ter corpos perfeitos pra usar seus produtos. A cliente se identifica, compra não só o produto como a ideia, e se sente à vontade pra postar fotos “imperfeitas” e sem retoque, como a marca sugere. Isso gera uma aproximação e cria uma consumidora fiel. Consumidores fiéis compram sempre, o que aumenta as vendas. Aumentando as vendas a empresa sabe que está no caminho certo e se empenha cada vez mais nesse tipo de campanha. Por isso é tão importante que as vendas tenham aumentado, pra acabar com o argumento do resto do mercado que diz que se não fizer fotos cheias de edição as pessoas não compram e as vendas caem, taí a prova de que não é bem assim. Talvez até as fotos evidenciem possíveis mudanças no corte das peças que a empresa pode aproveitar para deixá-las mais bonitas e confortáveis.

Qual a consequência disso tudo? Pra empresa aumento nas vendas e fidelização de clientes, pras mulheres aumento da autoestima (e boas lingeries), pro mercado a lição de que é possível vender (até mais) com corpos reais, pra sociedade uma quebra de padrões que estávamos precisando faz tempo!

 

Imagens: @aerie