Restrições alimentares, quando a pessoa é intolerante ou alérgica a determinados alimentos, devem ser bem complicadas. Eu não tenho nenhuma, mas já tentei me imaginar com algumas e certamente sofreria muito! Acho que as restrições mais comuns são a leite, glúten, açúcar e nozes. Talvez essa última fosse a mais fácil de administrar pra mim, mas realmente não sei como lidaria com as outras. Agora, se já é difícil para adultos, pensa para crianças! Elas sofrem por não poderem comer coisas que parecem gostosas, e os pais por não poderem dar o que os filhos pedem.

É o caso da história desse post, que o Super Colaborador me mostrou semana passada. A criança de 3 anos pedia pra mãe pra ficar olhando as embalagens de bolinho Ana Maria no supermercado, mesmo sabendo que não poderia comer, por ter alergia a proteína do leite. De cortar o coração né? A mãe mandou um e-mail pra Pullman, pedindo que fizessem uma opção sem lactose para que seu filho pudesse comer. Pra surpresa dela a Pullman enviou uma lista com todos os seus produtos sem lactose, que inclui 3 sabores de Ana Maria, 2 de rocambole, 1 de bolo, 2 de pão doce e 2 de rosquinhas! Olha quanta opção! Claro que ela correu pra comprar os bolinhos desses sabores (baunilha, morango e chocolate com baunilha) e desde então (isso foi em 2006) seu filho é um feliz comedor de Ana Marias!

Quem tem alguma restrição alimentar, ou filho que tenha, deve se acostumar a ler sempre muito bem as embalagens e os ingredientes, tanto para evitar produtos que não devem ser consumidos, quanto para descobrir os que podem! Isso porque algo com sabor chocolate, por exemplo, pode ser feito com cacau e não ter leite. Geralmente no final da lista de ingredientes já vem o aviso se contém ou não glúten e se o alimento foi processado em máquinas que também processam leite ou nozes, podendo conter traços desses, o que pra algumas pessoas é o suficiente para não poderem comer.

Atualmente está na “moda” cortar principalmente lactose e/ou glúten da alimentação, mesmo sem necessidade. Provavelmente porque quem descobre que tem a restrição e passa a ter uma deita sem esse item de fato emagrece (ou desincha) e fica mais saudável. Mas isso porque era um alimento que fazia mal pra aquela pessoa, porque o corpo dela tinha uma dificuldade pra processar aquele ingrediente. Não significa que vá fazer bem pra todo mundo, cada organismo funciona de um jeito. Quem tem a restrição faz as alterações na dieta junto com nutricionista, com acompanhamento médico. Quem resolve alterar por conta própria pode acabar ficando sem nutrientes necessários, por não fazer as substituições corretas.

Outra dica pra quem tem restrição a lactose ou a glúten é o Brownie de Batata Doce que postei semana passada, já viu?