Algodão Doce

Algodão Doce

Algodão doce é praticamente um resumo de como eu quero que a vida seja: doce, leve e colorida! Algodão doce é felicidade instantânea, não só porque não tem quem não fique feliz comendo açúcar, mas também porque a gente se sente criança de novo quando come! Pode até parecer uma “bobagem” de açúcar, e por isso vamos deixando de comer conforme crescemos, mas é lindo, é gostoso e não faz tão mal assim! Apesar daquele volume todo cada algodão doce tem em média um colher de açúcar só!

As primeiras máquinas de algodão doce surgiram por volta de 1900 nos Estados Unidos. Elas tem um cilindro aquecido no meio, onde é colocado o açúcar cristal já colorido ou com corante, e quando esse cilindro gira faz o açúcar derretido passar por uma parede cheia de furinhos bem pequenos. Quando passa nesses furinhos a calda de açúcar se cristaliza em contato com o ar mais frio, e forma fios bem finos. Aí é só enrolar esses fios com um palito e está pronto o algodão doce!

Claro que nessa hora algumas pessoas tem mais habilidade que outras né… Olha essa obra de arte chinesa:

 

Falando em arte… o algodão doce não precisa vir sempre no palito, e pode ajudar na composição da decoração. Ele fica super fofo em mesa de doces de aniversário ou de chá de bebê, por exemplo, servido em casquinhas de sorvete, ou em biscoitos como esses de nuvens!

algodão doce na casquinha de sorvete

biscoito nuvem de algodão doce

Outra coisa que eu já tinha visto por aí e achei super legal são drinks adoçados com algodão doce! Em alguns primeiro coloca o algodão doce no copo e a bebida por cima, aí ele acaba derretendo e misturando, em outros ele fica por cima, como decoração, e quando você toma a bebida passa por ele. Vale pra bebidas alcoólicas ou não! Olha só:

Drink com algodão doce

Algodão doce na xícara de chá

Algodão doce definitivamente não é mais só doce de criança. Ainda bem!

 

OBS: Imagens do Google

Brigadeiro de Copo

Brigadeiro de Copo

Brigadeiro de Copo

A entrevista de hoje é com a Roberta, da Brigadeiro de Copo. Acho que ela foi a primeira pessoa do Rio de Janeiro a me procurar, mais ou menos nessa época no ano passado. Eu ainda morava em São Paulo, mas o namorado, ou marido, ou Super Colaborador, nem sei mais, já estava no Rio. Eu vim pela primeira vez nessa época porque era aniversário dele. Ela viu que eu estava por aqui e quis me entregar o brigadeiro dela pra eu conhecer. Se não me engano dessa vez não deu certo e só conseguimos marcar na vez seguinte que eu vim. Ela é um amor e tem uma filhinha super fofa, que estava com ela quando foi me entregar.

1 – Por que escolheu trabalhar com doces? Conte um pouco da sua história, por favor.
Sou formada em publicidade e foi la na empresa que comecei a vender os brigadeiros do nada, levei para comer de sobremesa uma estagiaria minha pediu uma colherzinha e pronto ela me incentivou a vender e hoje sou o que sou, sempre fui apaixonada por doces e depois de uma festinha de uma amiga as vendas não pararam graças a deus! Hoje faço brigadeiro de copo, bolinhas de brigadeiro e cupcakes

2 – Você come tudo que faz? Com que frequência?
Depende do dia como para experimentar quando faço não tem jeito tem que provar!!!

3 – Qual foi a melhor sobremesa que você já comeu? E a pior?
A melhor foi e sempre é pra mim Tiramisu do restaurante Rascal a pior foi mousse de chocolate que parecia mais um creme do que mousse do restaurante japones Geisu

4 – O que sempre tem de sobremesa pra você?
Doce de leite com queijo e brigadeirosssssssss rsssss

Quem quiser conhecer o Brigadeiro de Copo da Roberta pode entrar no Facebook ou no Instagram!

Cheesecake de Nutella

Cheesecake de Nutella

Cheesecake de Nutella

Semana passada a @macampos26 me marcou nesse Cheesecake de Nutella que ela tinha feito. Eu confesso que não gosto muito de cheesecake, mas achei lindo e fiquei até com vontade! Achei que valia a pena compartilhar por aqui e pedi a receita pra ela, que muito fofamente me passou!

Ingredientes:
Base
250 g (cerca de 2 pacotes) biscoitos Oreo, creme removido
6 colheres de sopa (80 g) de manteiga sem sal, derretida

Creme branco e Nutella
35 oz (1 kg) cream cheese, temperatura ambiente
3/4 xícara (175g) de creme de leite + 2 colheres de sopa,
2/3 xícara (100g) de Nutella
1 xícara (200g) de açúcar
1 colher de sopa de amido de milho
2 colheres de chá de essência de baunilha
4 ovos, temperatura ambiente

Cobertura de Nutella
2/3 xícara (100g) de Nutella
1/3 xícara (80 g) de creme de leite

Modo de fazer:
Preparo da base
Preaqueça o forno a 180°C. Retire o creme entre os biscoitos Oreo e esmague-os usando um processador de alimentos. Derreta a manteiga e despeje sobre os biscoitos triturados.
Processe até ficarem uniformemente umedecidos. Pressione a mistura de biscoito com as costas da colher no fundo de uma assadeira (com uma base removível)(26cm). Asse por 13-15 minutos. Tire e deixe esfriar completamente. Reduza a temperatura do forno para 150°C.

Prepare o recheio de cream cheese e Nutella
Em uma tigela misture o açúcar com amido de milho. Em uma tigela grande bata o cream cheese com 3/4 xícara de creme de leite até misturar bem e a mistura ficar homogênea. Aos poucos, adicione a mistura de açúcar e misture até ficar cremosa e suave.
Adicione a essência de baunilha e misture novamente até misturar bem. Adicione os ovos um a um, até que cada ovo seja incorporado. Reserve cerca de 1/3 da mistura de cream cheese em uma tigela separada.
Adicionar Nutella e 2 colheres de sopa de creme de leite sobre 1/3 da mistura de cream cheese e misture bem até incorporar. Despeje a mistura de cream cheese branco sobre a crosta preparada.
Adicione cuidadosamente a mistura Nutella em cima e use uma espátula de borracha para espalhar uniformemente. Asse por 45-55 minutos a 150°C. Desligue o fogo e deixe por mais uma hora dentro do forno.
Retire e passe uma faca afiada completamente em torno da borda interna da forma. Deixe esfriar completamente em temperatura ambiente.

Prepare a cobertura Nutella.
Misture bem os 2/3 xícara de Nutella e 1/3 xícara de creme de leite e espalhe uniformemente sobre o cheesecake. Cubra e leve à geladeira por 6 horas.
Decoração a gosto.
Desenforme e sirva!

Gostou do Cheesecake de Nutella da @macampos26? Quer ver a sua receita por aqui também? É só mandar no receitas@oquetemdesobremesa.com.br!

A Magia dos Ovos de Páscoa

A Magia dos Ovos de Páscoa

A Páscoa é uma das minhas épocas preferidas do ano, por motivos óbvios de: Ovos de Chocolate! Acho lindo ver os corredores dos supermercados claustrofóbicos por estarem cheios de ovos de páscoa pendurados no teto! Sei que estão caros, que quando a gente faz a conta de quantas barras do mesmo chocolate daria pra comprar pelo mesmo valor parece que acende um letreiro de idiota na testa, que com o preço de um ovo de páscoa de 300g  dá pra comprar 1kg de carne… Mas também sei que tem toda uma magia envolvida! Abrir um ovo de páscoa pode ser mais empolgante do que abrir um presente, ainda que eu já saiba o que vou encontrar! Tirar o adesivo que prende a fita, sofrer pra soltar o nó, desamarrar a fita, abrir o celofane que fica enorme, e encontrar ele ali, reluzente, coberto de papel prateado bem esticadinho, separar as duas metades, sentir o cheiro do chocolate, quebrar o primeiro pedaço… Ah, é um momento inegavelmente delicioso!Ovos de Páscoa

Claro que as empresas sabem dessa magia e se valem dela pra poder cobrar sempre um pouco mais, simplesmente porque sabem que a gente paga! Tem também algumas questões de custos que não são difíceis de compreender. Tem maquinário específico pros ovos que só é usado em alguns meses, contratação de mão de obra extra (porque a produção dos chocolates normais não para), transporte eu não sei exatamente como é feito, mas ainda que seja nos mesmos caminhões, é fácil calcular que um ovo ocupa muito mais espaço do que a barra, logo cabem menos em cada caminhão. Então, ok, entendo que um ovo de 170g custe mais que uma barra do mesmo peso, mas será que precisa mesmo ser tão mais??

Eu sempre pesquisei bastante antes de comprar, fazia uma tabela comparativa do preço dos ovos que me interessavam em supermercados e lojas diferentes, calculando também o preço a cada 100g pra ter mais noção. E olha, a diferença as vezes era bem grande viu (o que mostra que a culpa não é toda dos fabricantes). Alguns anos atrás comecei a incluir também ovos de páscoa caseiros. Muitas vezes o valor era melhor, e mesmo que não fosse eu achava legal comprar direto de alguém, colaborar e incentivar uma pessoa, uma família.

Ovo de colher

Ainda adoro saber quais são as novidades do ano. Quando eu era criança só me lembro de ovos de casca simples, recheados com brinquedo ou bombom, o mais ousado era o crocante. Depois, lembro de alguns terem um recheio safado tímido na casca. Teve uma época em que começaram os formatos diferentes, que eu gostava como sacada de marketing, mas como consumidora não achava válido como ovo de páscoa não. Desde então a criatividade vem sendo mais frequente, com cascas super recheadas, sabores diferentes, até o ovo inteiro recheado que é o queridinho da vez, o ovo de colher. Com tanta novidade aquele ovo tradicional de quando eu era criança é quase ignorado.

Claro que pra mim qualquer chocolate, em qualquer formato, é sempre melhor do que não ter chocolate. Mas super defendo os ovos de páscoa, ainda que sejam os mais simples!

OBS: Fotos by Google

Pavê de Amendoim

Essa receita de pavê de amendoim é uma delícia! Comi vários anos atrás, quando o Instagram ainda nem existia, muito menos a minha ideia de ter um blog de sobremesas, mas adorei e minha tia conseguiu a receita pra mim na época. Estava limpando um e-mail que quase não uso mais e achei essa receita perdida por lá! Não tem fotos porque realmente faz muito tempo que comi, mas vocês podem fazer e me mandar foto no receitas@oquetemdesobremesa.com.br que eu atualizo o post e dou os créditos, que tal?

Ingredientes:

1/2 kg de biscoito de maisena
1 xícara de leite
150 g de amendoim torrado e moído
250 g de manteiga sem sal
3 gemas
1 lata de creme de leite gelado sem soro*
250 g de açúcar
1 pitada de baunilha
1 lata de doce de leite

 

Modo de fazer:

Bata na batedeira o açúcar e e a manteiga, até dissolver bem todo o açúcar.
Coloque as gemas e continue batendo até ficar um creme uniforme.
Em seguida acrescente o creme de leite sem soro* e a baunilha.
Esse vai ser o recheio. Passe um pouco dele no fundo da travessa em que for montar o pavê.
Coloque o leite em um prato e o licor em outro (que licor??) e passe os biscoitos de maisena primeiro no leite e depois no licor para umedecer. Pois é, de repente surgiu um licor na receita, que eu não sei nem de que sabor é porque juro que não está na lista de ingredientes! Vamos tratá-lo como opcional, ok? A função dele seria “só” dar sabor, o que nunca é pouco, claro, mas nesse caso não acho que seja essencial.
Vá intercalando camadas de recheio e biscoitos já umedecidos, até acabar. A última camada vai ser de doce de leite com o amendoim picado por cima.
Deixe na geladeira de um dia pro outro antes de servir.

É mais um pavê com amendoim do que um pavê de amendoim né? Mas me foi apresentado assim e o importante é que era muito gostoso!

*Observação sobre o soro do creme de leite: é aquele líquido que fica separado do creme. Na separação o soro vai pra baixo e o creme pra cima, então pra tirar é  só virar a lata de ponta cabeça em relação a posição que ela tiver, abrir um pouco com o abridor de latas e virar até sair todo o líquido, ou quase todo, e sobrar o creme. Achei importante explicar porque acho que é a primeira receita que posto que pede o creme de leite sem o soro, e conheço gente que na primeira vez que foi cozinhar com creme de leite não sabia separar o soro. Aliás, conheço gente que achou até que estava estragado porque não sabia o que era o soro, mas deixa pra lá haha